Anthrax em gatos

Visão geral do Antraz Felino

Embora o antraz tenha sido recentemente levado ao conhecimento do público, na verdade é uma das mais antigas doenças infecciosas registradas. Quando ocorre um surto, os donos de gatos preocupados perguntam sobre o risco de antraz para os gatos, que discutiremos neste artigo.

O antraz é causado pelas bactérias Bacillus anthracis, surtos de antraz ocorrem periodicamente nos Estados Unidos, mas como geralmente afeta cavalos, gado, ovelhas e cabras, há pouca cobertura da mídia. Normalmente, um surto ocorrerá após períodos de seca seguidos de fortes chuvas. Existem várias áreas nos Estados Unidos que são consideradas endêmicas com antraz.

O antraz afeta todos os animais de sangue quente, incluindo os humanos. O antraz é uma infecção bacteriana que tem sido relatada em todo o mundo. A bactéria é muito resistente ao calor, a alterações químicas e ambientais devido à sua capacidade de se tornar encapsulado em um esporo. Esses esporos então vivem no solo, esperando serem inalados ou ingeridos pelo gado em pastagem.

Cavalos e gado são mais afetados, mas cães e gatos podem ser infectados, apesar de sua relativa resistência natural às bactérias. Embora a inalação seja a causa dos recentes casos humanos, os gatos são mais frequentemente infectados após a ingestão de carne de uma carcaça infectada com antraz. Outras rotas de infecção incluem a inalação e a migração através da pele.

Uma vez que a bactéria entra no corpo, ela começa a invadir os tecidos do corpo. Se não for tratada, a bactéria continua a se multiplicar e começa a liberar uma toxina. Gatos infectados inicialmente desenvolvem inchaço da garganta e doenças gastrointestinais. Sem tratamento, ocorre inchaço facial, a bactéria se espalha e o animal sucumbe à insuficiência renal, choque e insuficiência respiratória. Desde o momento da exposição ao desenvolvimento dos sintomas, 3 a 7 dias se passaram.

O antraz é uma doença com potencial zoonótico. Isso significa que a doença pode ser transmitida de animal para humano, mas a doença não é tão transmissível quanto um vírus. Os esporos de antraz são a parte contagiosa da doença. Para se tornar um esporo, a bactéria antraz deve ser exposta ao oxigênio.

Isso significa que o contato direto com um animal contaminado não resulta automaticamente em uma infecção. Uma pessoa deve estar em contato com os fluidos corporais do animal infectado ou com descarga anormal para estar em risco de infecção.

Embora tenha havido relatos de esporos inalados recentemente, o contato da pele com o antraz é a maneira mais comum de contrair a doença. Os esporos são expostos a abrasões na pele, lacerações, etc. e uma ferida superficial se desenvolve.

Qualquer coisa que exponha os tecidos do corpo que contêm as bactérias ao oxigênio deve ser evitada na tentativa de reduzir o número de esporos no ambiente. Qualquer animal que morra de antraz deve ser cremado para evitar o desenvolvimento e a disseminação de esporos adicionais.

Os animais diagnosticados com antraz devem ser tratados com extrema cautela. Os fluidos corporais devem ser evitados e a necropsia não deve ser realizada.

O que observar

Os sinais de antraz em gatos podem incluir:

  • Dificuldade em engolir
  • Edema facial
  • Vômito
  • Diarréia
  • Perda de apetite
  • Letargia
  • Corrimento sangrento da boca, nariz e reto
  • Diagnóstico de antraz em gatos

    O diagnóstico pode ser difícil. Uma história precisa e completa é muito importante. Como o antraz é incomum em gatos, a exposição a carcaças infectadas com antraz é uma parte crucial da história médica e do diagnóstico. Os gatos raramente ingerem ou inalam esporos suficientes do solo para causar doenças.

    Se houver um índice de suspeita de antraz, o exame do sangue ou qualquer secreção com sangue podem revelar a bactéria. O líquido é preparado e corado adequadamente. As bactérias em forma de bastonete serão vistas quando o fluido for examinado microscopicamente.

    Testes adicionais, como exame de anticorpos fluorescentes de esfregaços preparados a partir de sangue ou fluido corporal, podem ser usados ​​para confirmar o diagnóstico. A biópsia de linfonodo também pode revelar os sinais de invasão bacteriana do antraz.

    Tratamento de antraz em gatos

    O tratamento precoce é crucial. O sucesso do tratamento envolve hospitalização e cuidados de suporte. Fluidos intravenosos e altas doses de penicilina, ampicilina ou enrofloxacina são administradas.

    Apesar do tratamento agressivo, alguns animais não sobrevivem. Após a morte, extremo cuidado deve ser tomado. Necrópsias não são recomendadas e nem enterro.

    Cuidados e Prevenção Domiciliar

    Não há atendimento domiciliar para antraz. É altamente contagioso e é necessária extrema cautela ao tratar animais infectados. Como o antraz é mais frequentemente associado à ingestão de carcaças infectadas, não permita que seu animal de estimação vagueie. Mantenha seu gato dentro de casa.


    Assista o vídeo: PELEA de GATOS en FREE FIRE! TheDonato y Antrax (Janeiro 2022).