Geral

Fratura do fêmur em pequenos mamíferos

Fratura do fêmur em pequenos mamíferos

Fraturas do fêmur (osso da coxa) são algumas das fraturas mais comuns observadas na medicina veterinária. Essas fraturas são geralmente o resultado de um trauma maior, mas podem ser causadas por doenças do próprio osso.

Geralmente, as fraturas do fêmur causam claudicação aguda e sem peso da perna traseira afetada. Essas fraturas podem ocorrer em um osso imaturo (que não terminou de crescer) ou em um osso maduro; elas podem ser "abertas" (ferida na pele com osso exposto) ou "fechadas" e podem ser "simples" ou "trituradas" (vários fragmentos ósseos).

Dependendo da natureza da fratura e da idade do animal, diferentes métodos de reparo podem ser indicados para cada situação. As fraturas do fêmur podem ter sérias complicações se não forem reparadas ou se o reparo falhar.

O que observar

  • Claudicação
  • Perna anormalmente posicionada
  • Dor ou incapacidade de se mover

    Diagnóstico

    Um exame físico completo e histórico médico são importantes em qualquer doença ou lesão. Com base nos resultados do exame físico, testes adicionais podem ser recomendados. Não são necessários testes de laboratório para fazer o diagnóstico. Para confirmar o diagnóstico, são realizadas radiografias (raios X) da perna.

    Tratamento

    O tratamento variará dependendo da gravidade do trauma e das espécies de pequenos mamíferos. Em geral, a anestesia e a estabilização cirúrgica dos fragmentos ósseos são indicadas para a maioria das fraturas do fêmur, porque o fêmur não podes ser adequadamente imobilizado em gesso ou tala para permitir a cura adequada. Outras recomendações de tratamento podem incluir:

  • Atendimento de emergência para problemas concomitantes causados ​​pelo trauma
  • Tratamento de lesões simultâneas de tecidos moles
  • Analgésicos injetáveis ​​(analgésicos) são administrados ao animal durante o tratamento no hospital e podem ser continuados por via oral após a alta hospitalar.

    Assistência Domiciliar e Prevenção

    Leve seu animal de estimação ao seu veterinário o mais rápido possível após qualquer trauma para atenção imediata. Tente impedir que seu animal de estimação ande ou se mova demais. Não tente colocar uma tala ou curativo na perna, a menos que haja sangramento abundante.

    Após o reparo cirúrgico da fratura, o animal será mantido restrito à atividade por várias semanas e a incisão na pele será monitorada durante a cicatrização. Uma nova consulta com seu veterinário deve ocorrer em várias semanas para avaliar como o osso está se recuperando (com novas radiografias), para monitorar o progresso do animal e para garantir que seja seguro aumentar o nível de atividade do animal.

    Muitos eventos traumáticos são verdadeiros acidentes e, portanto, inevitáveis. Manter seu animal de estimação confinado em uma gaiola pode ajudar a reduzir o risco de ferimentos.